sexta-feira, 27 de abril de 2012

Entenda melhor: Pólipos Endometriais – e como eles podem influenciar na fertilidade


Com a nossa capacidade de olhar dentro do útero aumentando, muitas mulheres dizem que têm uma anomalia comum da mucosa uterina, chamada pólipo endometrial. A compreensão destes tumores comuns que se desenvolvem no interior da cavidade uterina irá ajudar as pacientes a decidirem qual o melhor tratamento para eles.

O útero é majoritariamente composto por músculos. No entanto, o revestimento interior do útero é feito de um tecido "fofo" do endométrio que cresce e encolhe durante o ciclo menstrual. Se uma mulher não engravidar, esse revestimento é eliminado, causando um período menstrual. Depois da menstruação, o revestimento cresce rapidamente sob a influência de hormônios como o estrogênio. Pólipos são áreas que crescem um pouco demais. À medida que crescem, eles geralmente se espalham, mas permanecem ligados a uma haste pequena, semelhante a um arbusto ou uma árvore. O caule é como o tronco de uma árvore, enquanto a maior parte do pólipo é como os galhos. Eles são geralmente do tamanho de uma borracha de lápis, embora possam ser ainda menores. Raramente os pólipos podem crescer para o tamanho de uma laranja.

Como a maioria dos pólipos é pequena, eles provavelmente não costumam causar sintomas. No entanto, quando os sintomas ocorrem, eles geralmente incluem sangramento excessivo durante o período menstrual, sangramento entre períodos, ou mesmo manchas após a relação sexual. Algumas mulheres relatam alguns dias de sangue marrom depois de um período menstrual normal. Pólipos causam estes sintomas porque eles balançam a partir de suas hastes e irritam o tecido circundante, o que faz com que o tecido se esfregue pra fora, expondo os vasos sanguíneos minúsculos. Estes vasos sanguíneos sangram, levando a manchas ou sangramento vaginal. 
Se o pólipo interferir com o óvulo e o espermatozóide, isso pode tornar a gravidez mais difícil. As pessoas não sabem, mas isso é comum. 
Também é possível que eles possam aumentar as chances de abortos espontâneos, mas isto também é desconhecido. A maioria dos ginecologistas irá remover os pólipos se eles forem encontrados em mulheres com história de aborto espontâneo.

Se uma mulher vai para o seu médico queixando-se de manchas entre as menstruações, após a relação sexual ou sangramento muito intenso durante o período menstrual, o médico normalmente irá pensar em pólipos como uma das muitas causas possíveis. O diagnóstico de pólipos endometriais envolve olhar para dentro da cavidade uterina. Um ultra-som regular (também chamado de ecografia) geralmente não diagnostica pólipos, porque a pressão no interior do útero achata os pólipos, tornando-os muito difíceis de ver. Um ultra-som especial, chamada de sono-histerografia (ultra-som de água), permite aos médicos ver o interior do útero depois de algumas gotas de água estéril serem cuidadosamente introduzidas no útero através da vagina. A água abre a cavidade uterina, permitindo ao médico ver se algum pólipo está ali.
Outro teste de diagnóstico é o HSG, que utiliza corante sob pressão para abrir o útero e tubos. Um rápido raio-x é então levado para ver se quaisquer pólipos estão no útero. Finalmente, ginecologistas estão se tornando mais hábeis no uso do histeroscópios para examinar o interior do útero. Este é um pequeno tubo iluminado que vai para dentro da vagina, em seguida, do útero. A histeroscopia utiliza pequenos tubos e pode ser realizada no escritório, mas tubos maiores (usado para remover pólipos grandes ou fibromas) geralmente requerem anestesia no hospital.

Se um pólipo é diagnosticado, uma das primeiras perguntas é "isso poderia ser câncer?" Felizmente, pólipos raramente se tornam câncer. O risco aumenta, mas apenas ligeiramente, quando um paciente passa dos 50 anos. 
A próxima pergunta é muitas vezes "como você remove o pólipo?" A moda antiga era realizar um D & C (dilatação e curetagem). Trata-se de uma raspagem suave do revestimento uterino. Infelizmente, o procedimento pode errar o pólipo completamente, uma vez que ele é feito apenas pelo tato. Imagine um pólipo pendurado por um pedúnculo pequeno. Como o instrumento passa raspando, ele provavelmente vai apenas empurrar o pólipo fora do caminho, sem pegá-lo. Felizmente, agora temos histeroscópios, o que nos permite olhar diretamente para o pólipo enquanto agarramos ou cortamos ele para longe do revestimento uterino. Isto assegura que o pólipo (ou, em alguns casos, pólipos múltiplos) seja removido.
Após a remoção de um pólipo, a paciente pode retornar ao trabalho em poucos dias. Ela pode perceber um pouco de manchas por alguns dias. Apenas uma pequena porcentagem de pólipos parecem voltar, mas é possível que meses ou anos após o tratamento de um pólipo, ele volte a aparecer. Se você é diagnosticado com pólipo endometrial, por favor, discuta opções de tratamento com seu médico, que está em melhor posição para ajudá-lo a decidir se você deve ou não removê-lo. 

Fonte: Obgyn.net
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

1 Comentário:

Anônimo disse...

Esse assunto muito me interessa Dr. afinal, fiz o tratamento com o Sr., graças a Deus e ao Senhor minha mestruação regularizou, vem apenas 3 dias, pra quem ja sofreu como eu de passar meses mestruando direto (entre borras e sangue)e olha que procurei médicos e mais médicos e todos diziam que era normal e me entupiam de anticoncepcional, cheguei ao ponto de tomar a injeção (esqueci o nome agora) que para de mestruar por 2 vezes porque não aguentava mais tanto sangue, fora a anemia né! Enfim hoje estou aliviada. Obrigada Dr. Agora quero um bebe. rsrsr abraços! Adriana

Postar um comentário

Obrigado por seus comentários! Você pode entrar em contato comigo também através do e-mail clinicaevangelistatorquato@gmail.com. Informe seu endereço de e-mail para que eu possa respondê-lo.

Visitantes

Arquivo do blog

Endereço

Av.Senador VirgílioTávora, 2225
Aldeota, Fortaleza - Ceará
Telefone: +55 (85) 3031 6060
Oi: +55 (85) 8646.4080
Tim: +55 (85) 8768.1615


Clique aqui e saiba como chegar

  ©Blog do Dr. Evangelista Torquato | Todos os direitos reservados | Template exclusivo Dicas Blogger